Verão X Conjuntivite

Verão X Conjuntivite

conjuntivite

O olho é o órgão que mais sofre no calor. De acordo com o oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto, no verão acontecem os maiores surtos de conjuntivite. “Da mesma forma que no inverno o vírus influenza aumenta os casos de gripe, os prontuários do hospital mostram que nos meses mais quentes o número de pessoas com conjuntivite viral e bacteriana chega a ser 30% maior que no restante do ano”, afirma.

O tipo de conjuntivite depende dos hábitos de cada pessoa e o aumento no número de casos está relacionado à maior proliferação de bactérias, contato com água contaminada e o compartilhamento de equipamentos eletrônicos.

Embora os tratamentos sejam diferentes, os dois tipos têm alguns sintomas em comum: olhos vermelhos, lacrimejamento, coceira, sensação de corpo estranho, queimação, fotofobia e visão borrada.

A boa notícia é que o tratamento correto não deixa sequelas na visão. A má é que um estudo conduzido pelo Queiroz Neto com 369 pacientes mostra que no verão 40% dos pacientes já chegam ao consultório usando colírio por contra própria. O problema é que de acordo com o Ministério da Saúde a automedicação é a maior causa de internações por intoxicação no Brasil. Quando se trata de colírio, o estudo conduzido por Queiroz Neto mostra que o vasoconstritor para deixar o olho branquinho é usado por 56% das pessoas. Em longo prazo, o especialista diz que a medicação pode causar catarata.

Fonte: Portal Opticanet

Os comentários estão desativados.