Estresse pode prejudicar a visão

Estresse pode prejudicar a visão

Sehkjhgjv

O Brasil é o segundo país com maior nível de estresse no mundo. Segundo pesquisa da ISMA (International Management Stress Association) 30% dos trabalhadores brasileiros sofrem de esgotamento físico e mental conhecida como síndrome de Bournot.

O oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto,  afirma que  o tremor nas pálpebras ou piscar involuntariamente sem parar, alterações conhecidas como blefaroespasmo,  são o primeiro sinal de que uma pessoa chegou ao seu limite.

O movimento involuntário das pálpebras acontece porque o estresse reduz os níveis de magnésio, potássio e cálcio que mantêm o bom funcionamento de todos os músculos, inclusive dos orbiculares que respondem pelo movimento palpebral. Caso o ritmo das atividades não seja diminuído surge a síndrome de Bournot, caracterizada por insônia, elevação da  pressão arterial, alterações cardíacas e do humor que acarretam queda na produtividade.

O especialista afirma que o blefaroespasmo também pode estar relacionado a outras doenças oculares como a blefarite (inflamação da pálpebra), ceratite (inflamação da córnea), olho seco e alergia, além das alterações no sistema nervoso quando vem acompanhado de desvio da boca ou dificuldade na fala.

Os principais alimentos elencados pelo médico para  preservar a saúde ocular são:ovos, laticínios, cenoura, pimentão vermelho, manga e folhas de verde intenso,amêndoas, semente de girassol,frutas cítricas, mamão, tomate, brócolis, feijão, lentilha, nozes e peixes.

Fonte: Tribuna Hoje

Os comentários estão desativados.