Diabetes não controlada pode causar Retinopatia Diabética

Diabetes não controlada pode causar Retinopatia Diabética

Doença visual pode ocasionar cegueira; aprenda como evitá-la ou não permitir que o problema alcance maior gravidadegf

A diabetes atinge 382 milhões de pessoas em todo o planeta, segundo dados da Federação Internacional de Diabetes. No ano passado, o Brasil era o quarto país do mundo com mais diabéticos, totalizando 13 milhões de portadores. A doença pode levar à morte – em 2014, causou 124,6 mil mortes relacionadas à diabetes no País – e, inclusive, provocar outras doenças como a Retinopatia diabética (RD). A Retinopatia diabética é ocasionada por alterações vasculares nos diabéticos, causando vazamento de líquidos e sangue nos vasos da retina. Sua evolução pode gerar catarata, glaucoma e descolamento de retina, além de, em estágios mais avançados, até a perda severa da visão.

 

Para contribuir com sua prevenção, a Transitions Optical, líder mundial na produção de lentes fotossensíveis, em conjunto com a médica oftalmologista e diretora da Sociedade de Oftalmologia Pediátrica Latino-América, Dra. Marcia Beatriz Tartarella, reúnem informações essenciais sobre a doença.

Segundo a Dra Marcia Beatriz, a causa da doença é o controle irregular da glicemia em pacientes diabéticos. A partir desse descontrole, o indivíduo sofrerá as alterações vasculares, que podem evoluir para a Retinopatia diabética. Para evitar esse problema de saúde, é preciso manter um controle rigoroso da glicemia com dieta saudável, exercícios adequados e medicamento prescrito pelo médico, ou seja: “para não ter a Retinopatia diabética, o diabetes deve estar sob controle”, resume a oftalmologista.

 

A médica ainda alerta que dependendo do grau de alteração vascular, o paciente pode não ter nenhuma queixa visual, mas já apresentar danos na retina que necessitariam de tratamento. Por isso, ela salienta que a avaliação oftalmológica periódica é mandatória: “por meio do exame de fundo de olho, pode-se observar o acometimento vascular do paciente, o que agiliza e torna mais efetivo o planejamento do médico com o tratamento do paciente diabético”. Caso ocorra a Retinopatia diabética, o diagnostico precoce é essencial para evitar a cegueira.

 

Tratamento

Após o surgimento da doença, o tratamento da Retinopatia diabética pode ser feito com medicações intraoculares (injeções intraoculares ou intra-vítreo), com cirurgia, dependendo do acometimento ocular, ou com laser, este último afirma a oftalmologista é o mais indicado para os casos iniciais da doença, pois evita sua progressão.

Para auxiliar no conforto visual, a médica também sugere o uso de lentes fotossensíveis, que se adaptam de acordo com a luminosidade, potencializando o contraste das imagens e melhorando, assim, a qualidade da visão. Além disso, essas lentes “ajudam a minimizar a fotofobia, sintoma muitas vezes presente nos pacientes com Retinopatia diabética”, afirma Dra Marcia Beatriz. Ela explica também que a proteção UV dessas lentes atua também protegendo a formação de catarata, degeneração de mácula e ceratite (alterações na córnea).

 

Outras doenças que acometem os olhos

A médica lembra ainda que além da diabetes, outras doenças exigem atenção redobrada no cuidado dos olhos e, sendo assim, requerem avaliações oftalmológicas periódicas mais frequentes. São elas hipertensão arterial, reumatismo e anemia falciforme. Pacientes transplantados e que usam corticoides também precisam ter esse cuidado.

Fonte: Agência Ideal

Os comentários estão desativados.