Chegada do inverno favorece casos de conjuntivite

Chegada do inverno favorece casos de conjuntivite

Chegada_do_inverno_favorece_casos_de_conjuntivite

 

Com chegada do inverno e a consequente aglomeração de pessoas em ambientes fechados, é comum o aumento de casos de conjuntivite. Também contribuem para o problema: tempo seco, poluição e baixa umidade do ar.

“Os sinais mais freqüentes da conjuntivite são olho vermelho, secreção, lacrimejamento, inchaço das pálpebras, coceira, sensação de areia, ardência, sensibilidade à luz (fotofobia), podendo ocorrer embaçamento da visão”, afirma Pedro Antonio Nogueira Filho, oftalmologista do H.Olhos (Hospital de Olhos Paulista).

Segundo o especialista, ao primeiro sinal do problema é importante procurar atendimento oftalmológico. “Há vários tipos de conjuntivite e alguns podem apresentar seqüelas ou a necessidade de um tratamento mais complexo”, diz.

O tipo mais contagioso é o viral, que pode ser transmitido rapidamente em ambientes de trabalho, escolas, creches e meios de transporte. A contaminação acontece pelo contato direto com as secreções pelas mãos, toalhas e outros objetos. “Por isso é importante que o doente seja afastado de lugares públicos para não contaminar outras pessoas”, aconselha o médico do H.Olhos.

O tratamento é feito com colírio receitado por um oftalmologista. A prescrição médica é importante, pois cada tipo de conjuntivite (alérgica, bacteriana ou viral) exige um tratamento específico.

Algumas recomendações: Não coçar os olhos, usar água filtrada e lenços de papel descartáveis na limpeza; fazer compressas geladas nos olhos para diminuir a irritação.

Fonte: Porta Voz

Os comentários estão desativados.