A importância do uso de óculos escuros

A importância do uso de óculos escuros

rrsas

 

Mais do que beleza, charme e até disfarces para alguns famosos, o uso de óculos escuros para a proteção dos olhos é fundamental. E isso vale para crianças e adultos.

“A todo momento somos advertidos de que a exposição ao sol pode causar danos irreversíveis à pele. Contudo, o que poucos sabem, é que os nossos olhos também podem ser prejudicados em caso de exposição excessiva à radiação solar. A boa notícia é que temos à disposição diversos meios para evitar os riscos à saúde da nossa visão. A má notícia é que poucas pessoas são conscientes da necessidade de se prevenir”, explica o médico Luís Henrique Lopes Lira.

 

A radiação prejudicial à visão humana é a Radiação Ultravioleta (UV), mais especificamente os raios UV-A e o UV-B. A exposição excessiva a esse tipo de radiação pode causar doenças como: Catarata, Degeneração Macular, Pterígeo, Pinguécula, e Ceratite (queimadura ocular), podendo, inclusive, motivar uma perda temporária ou definitiva da visão.

 

Como as crianças passam mais tempo em ambientes abertos do que os adultos, ficam mais sujeitas aos prejuízos causados pelo sol. “Além disso, os danos dessa exposição se tornam mais graves pois o Cristalino (lente interna do olho) é mais transparente na fase infantil do que na fase adulta. Em razão do risco ser cumulativo, pois aumenta de acordo com o tempo de exposição aos Raios Ultravioleta, é importante que as crianças sejam orientadas a usar óculos escuros o quanto antes”, adverte Lira.

 

Algumas pessoas estão mais propensas a sofrer os danos causados pelo excesso de exposição ao sol – seja em virtude da atividade profissional exercida, ou do tempo de exposição solar em ambientes abertos, ou ainda em razão do clima e das condições geográficas locais de onde vivem.  “È importante destacar que em determinadas situações a exposição solar inadequada aumenta as chances de danos à visão, tais como: localidades com geografia elevada, ambientes abertos com neve ou areia, exposição solar entre 10h e 14h do dia, e o uso de algumas medicações como: Tetraciclinas, Anticoncepcionais, Sulfas e Tranquilizantes”, diz..

 

Ao escolher um óculos escuro, além do fator estético, é imprescindível levar em consideração a eficácia de proteção das lentes, as quais devem ser de qualidade e com índice de 100% de bloqueio contra os raios UV-A e UV-B – em respeito à sua visão, fuja dos óculos que não possuem lentes com tais especificações. Vale salientar ainda, que a coloração da lente não influencia no nível de proteção, sendo considerada apenas um mero detalhe estético.

 

Na escolha da armação, procure uma que se adeque ao rosto de modo que proteja também a pele ao redor dos olhos, englobando toda a região das pálpebras.

 

INFORMAÇÕES QUE DEVEM SER LEVADAS EM CONSIDERAÇÃO NA ESCOLHA DE UM ÓCULOS ESCURO:

 

* Lentes Polarizadas: Reduzem o ofuscamento, especialmente em ambientes com neve ou areia. São usuais para esquiar, pilotar e em pescarias.

 

* Lentes Fotocromáticas: Essas lentes ficam mais claras ou mais escuras de acordo com a quantidade de iluminação presente no ambiente. O único problema é que elas demoram a se ajustar às diferentes condições de luminosidade.

 

* Lentes de Policarbonato: Oferecem mais proteção a impactos e são indicadas para a prática de atividades esportivas ou esportes radicais.

 

* Lentes em Degradê: Lentes com gradiente ajudam a proteger contra a radiação UV na parte superior, e por serem mais claras na região inferior, permitem uma certa clareza na leitura ou nas atividades de perto durante o uso dos óculos escuros.

 

O uso dos óculos escuros extrapola a simples beleza estética, e na hora da sua escolha devem ser levados em conta diversos fatores. Lembrando que o mais importante é a proteção contra os Raios Ultravioletas.

 

 

Fonte: Artigo Cloe Oftalmologia Especializada, Elenita Fogaça Comunicação

 

Os comentários estão desativados.